Como vender fotos na internet?

Tempo de leitura: 3 minutos

Você já pensou em ganhar a vida vendendo fotografias? Pois é, se parar para pensar um pouco, isso é quase surreal nos dias de hoje. Afinal, são centenas de milhares de fotógrafos disponíveis no mundo todo e é um trabalho que exige muita proximidade do cliente, não é mesmo? Nem tanto.

Eu quero te falar do Yuri Arcurs. Esse rapaz fatura mais de US$ 4 milhões por ano com fotografia. Isso mesmo! Quatro Milhões de Dólares. Isso significa que ele cobra US$ 200 mil para cobrir um casamento? Negativo! Até porque seria pouco provável que alguém pagasse esse valor a ele.

Mas, e como ele faz para ganhar tanto assim com fotografia?

Através do que se chama Microstock. O microstock é uma forma de venda de fotos pela internet por uma pequena quantidade de dinheiro, muitas vezes poucos centavos de dólar. E é assim que o Yuri Arcurs ganha a vida. Isso significa que ele vende milhares de fotos por dia na internet!

O microstock é um conceito já não tão novo, mas que se popularizou muito com a internet. Agora é possível que qualquer um apaixonado por fotografia consiga obter uma renda extra com sua paixão. Se for um pouco mais ambicioso, como o Yuri, pode ganhar a vida com isso.

Como funciona o Microstock para vender fotos na internet?

O conceito é bastante simples. Existem bancos de imagens responsáveis por fazer o intermédio entre fotógrafos e compradores. O fotógrafo posta sua foto e a licencia nesses bancos de imagens e o comprador paga pela foto que adquire, seja por pagar um plano ao banco de imagens ou por compra avulsa dos direitos de uso. É assim que fazemos para vender fotos na internet.

Na maioria dos casos, o comprador não menciona o nome do fotógrafo. Logo, é ideal para as fotos em que você não enxerga a necessidade desse reconhecimento. Isso é especialmente importante para quem está começando e já deseja ganhar alguma coisa com as suas primeiras fotos.

Por incrível que pareça, existe uma tendência mundial de os compradores desejarem fotos cada vez mais cotidianas, sem muitos efeitos. É fácil perceber isso quando você pensa que mais de 20 mil sites são criados por dia, por exemplo. 

Com tantos sites, definitivamente não existe tanta foto super produzida para suprir essa demanda. E os criadores desses sites e do conteúdo que possuem não querem repetir o que o outro já fez. Logo, buscam fotos mais alternativas que representem sua marca, mas que sejam diferentes de tudo o que já foi visto.

Eu repito isso constantemente no meu Instagram: "Existe alguém do outro lado do mundo que precisa justamente da sua foto de meia com o dedão furado."

Portanto, não há limites para esses bancos de imagens. Mesmo assim, é preciso conhecer a fundo os métodos para ser aprovado nessas agências.

Sim, eles não aceitam qualquer conteúdo. Mesmo que precisem de fotos alternativas, é preciso que exista um mínimo de cuidado para que elas sejam de boa qualidade e que representem alguma coisa. 

Logo abaixo desse post, você pode baixar gratuitamente meu e-book com 40 sites e táticas comprovadas para aumentar suas vendas de fotos online.

Principais bancos de imagens para venda de fotos na internet

Para que você já tome conhecimento e possa visitar esses sites para vender fotos na internet e seus requisitos, os principais bancos de imagens hoje (e que eu uso) são:

Além desses, tem mais 36 outros no e-book. É só baixar ele gratuitamente abaixo.

Mapa do seu plano de Lançamento

 

Cadastre seu email para receber gratuitamente o e-book com 40 sites para vender fotos>

Fique tranquilo! Não faço spam e você pode se descadastrar na hora que quiser.

31 Comentários


  1. Goataria de fazer patte deste site. Sou um estudante universitario e gostaria de publicas as mimhas imagens das diferentes paisagens do curso que faço e auto avaliar a minha qualidade como Fotografo amador

    Responder

  2. Adorei o post, e nossa não fazia ideia de que era possivel ganhar tanto dinheiro assim com esses bancos de imagem, uso atualmente o Istock no meu trabalho, e para minha vida de blogger uso o freepik e o pexel, ambas plataformas muito boas e gratuitas.

    Sobrevivência pós 20

    Responder

    1. Pois é, Eskarlet… a oportunidade está aí para quem tiver disposição para encarar o campo de batalha. O iStock é um dos melhores para os fotógrafos também.

      Responder

  3. Gostei do seu post. Não sabia desta possibilidade, muito interessante, porém, como você mesmo cita, precisa conhecer bem a fundo os métodos da empresa e estudar mais sobre isso.
    Até mais!

    Responder

    1. É, Flávia. Está ao alcance de qualquer pessoa, mas tem a seleção natural, como em qualquer outra atividade. Quem se dedica mais, deve ter mais resultados.

      Responder

    1. Então, Kezia… o bom é que sempre podemos nos tornar bons. E o melhor é que temos a liberdade de escolher se queremos participar do jogo ou não

      Responder

  4. Oi Wagner,
    Já havia pesquisado sobre venda de fotografias em banco de imagens há algum tempo, porém acabei não levando muito afundo. Agora vejo que é realmente um bom negócio se você sabe como utiliza-lo.

    Abraços

    Responder

  5. Que demais, eu sempre tive dúvidas em relação a isso e seu post conseguiu esclarecer bem, tô até pensando em participar :D.

    Responder

  6. Adorei o post! Já tinha visto alguns sites que permitem vender fotos “amadoras”. Eu ainda não considero minhas fotos com um padrão bom pra começar a vender, mas quem sabe um dia… né?

    Responder

    1. Gleice, não subestime o potencial de suas fotos. Aproveite que qualquer pessoa pode colocar fotos à venda, sem pagar nada por isso, e deixe que o mercado diga se suas imagens têm um bom padrão ou não. Nunca se sabe

      Responder

    1. Exatamente, Vitória! Não só para quem está começando, mas também para quem já está na estrada faz tempo. Trata-se de uma oportunidade que está ao alcance de qualquer pessoa

      Responder

  7. Bem interessante sua postagem, creio que vai ajudar muitos fotografos a gerarem uma renda extra. Se eu fotografasse bem com certeza tentaria

    Responder

  8. Oi, tudo bem? Que dica mais interessante. Ainda mais pra quem trabalha tanto com fotografia. As vezes temos tantas fotos e elas ficam lá guardadas no computador. Dificilmente pensamos em colocá-las à venda. Já vou acessar e ver mais detalhes. Beijos, Érika =^.^=

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *